Espécies

Costela de Adão – Características da planta e principais cuidados

A costela de Adão tem sido a queridinha por quem é apaixonado por plantas, principalmente pela sua estética viçosa e charmosa.

Por Rafaela de Almeida

-

De folhas belas e com um design extremamente único, a costela de Adão tem se tornado queridinha no design de interiores. As suas folhas largas em vários tons de verde mais escuros conseguem preencher muito bem o ambiente. Por isso, são muito usadas na decoração.

A sua estética é tão característica que vai além da comunidade de pessoas que têm amor por plantas. Dessa forma, estampa agendas e roupas com as folhas da planta estão fazendo grande sucesso nas redes sociais. 

Por ser uma planta do tipo trepadeira, é preciso tomar cuidado ao posicioná-la em sua casa ou apartamento. Pois, caso fique próxima a paredes ou muros, o crescimento da costela de Adão pode estragar a pintura. Mesmo assim, vale ressaltar que o crescimento dela em paredes fica tão bonito quanto o seu crescimento afastado de paredes.

O que muita gente não sabe é que essa planta dá frutos que se assemelham à fruta do conde. Além disso, o seu sabor é tão delicioso que reflete em seu nome científico, Monstera deliciosa.

Cuidados com a costela de Adão

A Costela de Adão é uma planta extremamente adaptável quanto à iluminação. Apesar de, como qualquer outra planta, necessitar de luz solar para o seu desenvolvimento, não é necessário receber luz direta. Essa característica é bastante frequente em plantas de folhagem escura.

Costela de Adão: a queridinha dos apaixonados por plantas
Fonte: WEG

Por isso, é uma ótima opção para quem quer decorar ambientes internos e trazer o conceito de urban jungle para seu lar. Tendência essa que tem crescido cada vez mais ao longo dos últimos anos.

Em casos de iluminação excessiva, a costela de Adão passa a ter coloração amarelada e alguns buracos em suas folhas. Por isso, é geralmente utilizada para decoração de interiores. Dessa forma, deve ser posicionada estrategicamente de forma a não receber uma grande quantidade de luz ao longo do dia.

Frequência de rega da costela de Adão

Essa planta deve ser regada em média duas vezes por semana e o solo deve permanecer úmido e não alagado. Isso porque o excesso de água pode ser bastante prejudicial para o crescimento da Costela de Adão. 

Costela de Adão: a queridinha dos apaixonados por plantas
Fonte: Guia das Suculentas

Um sinal que deve ser observado é quanto à coloração de suas folhas.  Quando as folhas começarem a amarelar é conveniente realizar a poda, observar e adaptar a rega e a iluminação que a planta está recebendo.

Quando deve ser adubada

Toda planta necessita dos nutrientes corretos para poder se desenvolver da melhor forma possível. Sendo assim, a costela de Adão precisa ser adubada pelo menos uma vez por mês e é preferível que seja feita com adubo líquido. No entanto, compostos orgânicos também podem ser acrescentados no substrato.

Fonte: Claudia

É preciso limpar as folhas

Com folhas de grande porte é de se esperar que elas acabem acumulando poeira com o tempo. Dessa forma, caso isso aconteça, é importante que seja feita a sua limpeza, pois o amontoado de sujeira faz com que ela seque e por fim degrade a sua costela de Adão.

Para retirar a sujeira, basta molhar um pano ou esponja com água e passar em suas folhas. Assim, a planta permanecerá saudável.

Costela de Adão: a queridinha dos apaixonados por plantas
Fonte: Homify

A costela de Adão pode ser tóxica

Uma das precauções a serem tomadas quanto à criação dessa planta em ambientes familiares, que contenha crianças pequenas ou animais, é que as folhas da costela de Adão são tóxicas. Por isso, a costela de Adão deve ficar fora do alcance de crianças e pets para evitar possíveis complicações em sua saúde, caso sejam ingeridas.

Fonte: Pinterest

Os efeitos da ingestão dessa planta podem ser adversos e, nesses casos, o indicado é lavar a boca do animal, ou criança, evitando a ingestão de líquidos ou sólidos para que qualquer resíduo que possa conter entre os dentes seja engolido. Além disso, com a foto da planta em mãos, procure por um veterinário, ou médico.

Também pode ser nociva à saúde humana, por isso exige a utilização de luvas durante o cuidado da planta, seja na limpeza de suas folhas ou na poda. Caso não utilize luvas, evite colocar a mão nos olhos e boca, e lave as mãos logo após o manuseio. 

Curtiu esse post? Se você curtiu esse post, aprenda também como plantar alho.

Fontes: Viva Decora, Dicas de Mulher, Uol, Simplichique.

Imagens: Decor Fácil, Bons Fluídos, WEG, Guia das Suculentas, Claudia, Homify, Pinterest.