Espécies

Brilhantina – Principais cuidados e como fazer o plantio

A brilhantina é uma planta típica da América, caracterizada pelas suas flores delicadas e perfumadas que compõem vasos e jardins.

Por Rafaela de Almeida

-

A brilhantina, planta oriunda da América Tropical, Sul, Centro e Norte, têm como maior destaque o seu visual. Basicamente, contém folhas bem pequenas, inferiores a 1 centímetro, e em tons de verde-claro. Essa planta é ideal para a decoração de espaços que recebem a luz do sol pela manhã ou ficam em meia-sombra.

Antigamente, essa planta era bastante utilizada no paisagismo, fazendo composição com diversas outras. O que é fácil, já que, apesar de florescer, estas plantas não ficam em evidência, tornando-a o complemento perfeito para outras flores

Diversas são as aplicações da brilhantina ao se tratar de decoração. Dessa forma, podem ser utilizadas para gerar contraste entre suas folhas claras quando em composição de plantas que possuem uma tonalidade mais escura.

Além disso, podem ser colocadas em vasos dentro da própria casa, já que não crescem muito, chegando a aproximadamente 30 centímetros de altura.

As flores da brilhantina

As flores da brilhantina são bem pequenas, crescendo entre as folhas e, por isso, podem passar despercebidas.

Contudo, elas têm um papel extremamente importante, pois são elas uma das responsáveis pela disseminação da brilhantina, ou planta-artilheira, como também é conhecida.

Brilhantina: planta típica da América, ideal para decoração
Fonte: Bio Diversity 4 All

Ela possui flores masculinas e femininas, e o nome de planta artilheira vem justamente pela ação que essas flores masculinas fazem de liberar uma grande quantidade de pólen. O processo resulta na fecundação das flores femininas permitindo assim a disseminação da brilhantina.

Principais cuidados com as flores da brilhantina

Primeiramente, é preciso destacar que essas são plantas bem exigentes quanto ao seu cuidado e, por isso, precisam de atenção para crescerem saudáveis. Por serem originalmente de um clima tropical, não suportam temperaturas muito baixas ou geadas.

Iluminação

A brilhantina necessita de luz para crescer assim como qualquer outra planta. Todavia, elas se adaptam bem a ambientes que recebem luz em apenas um dos períodos do dia. 

Fonte: Plantas Flores

A indicação é que elas sejam colocadas em ambientes de meia-sombra ou  luz plena, porém vale ressaltar que em locais de grande incidência de luz solar pode retardar o seu crescimento.

Solo

O solo é um dos principais fatores para um bom desenvolvimento da brilhantina. Sendo necessário solo rico em matéria orgânica e devidamente adubado.

São bastante exigentes quando o assunto é o solo, pois em solos com déficit de nutrientes e pouco adubados elas não irão crescer.

Brilhantina: planta típica da América, ideal para decoração
Fonte: Tua Casa

Quanto a adubação, o indicado é a realização desse processo a cada 4 meses, utilizando adubo que seja feito de partes iguais de nitrogênio, fósforo e potássio.

Além disso, no dia anterior é interessante regá-las apenas com água para facilitar a absorção dos nutrientes pela brilhantina. 

Rega

Assim como o solo, a água desempenha uma função vital para o crescimento dessa planta. Dessa forma, é necessária uma rotina de rega constante, principalmente durante os seus primeiros meses para manter o solo sempre úmido, porém nunca alagado.

Fonte: Ikebana Flores

Como fazer o plantio e propagar a planta

É importante lembrar que, ao plantar mais uma brilhantina, é preciso deixar um espaço de no mínimo 25 centímetros. Dessa forma, a planta terá espaço para se desenvolver e crescer sem impedimentos.

A preparação do solo é de suma importância, necessitando que ele seja rico em matéria orgânica. As valas criadas para iniciar o plantio da brilhantina precisam ter aproximadamente 15 centímetros de profundidade.

Brilhantina: planta típica da América, ideal para decoração
Fonte: Flickr

Para realizar a multiplicação desta planta existem dois métodos bastante conhecidos. Por estaca, que consiste no plantio de estacas da brilhantina, porém antes de realizá-lo é necessário deixar as estacas em um recipiente com composto orgânico até ser percebido algum desenvolvimento de raízes. 

O outro método utilizado é por meio da separação da touceira, que é a divisão da planta em mudas, porém esse método tem suas limitações, como a geração de poucas mudas. Neste método é indicado um processo de rega intensivo durante o seu desenvolvimento.

Então, gostou deste post? Confira também como plantar em vasos.

Fontes: Jardineiro Net, Sitio da Mata, Flores e Folhagens, Planta Sonya, Leet Doc.

Imagens: Dr. Saúde, Pedacinho de Jardim, Bio Diversity 4 All, Plantas Flores, Tua Casa, Ikebana Flores, Flickr.