Espécies

Pata de elefante – Características da espécie e principais cuidados

A pata de elefante é o tipo de planta ideal para quem não tem tempo para fazer regas regulares ou cuidar com frequência do jardim.

Por Rafaela de Almeida

-

Embora tenha esse nome diferente, a pata de elefante é uma planta bastante comum. Dessa forma, faz muito sucesso em projetos de paisagismos, além de ser muito resistente e fácil de ser cuidada em casa.

A pata de elefante também é conhecida como nolina, ou palmeira rabo de cavalo, por conta da semelhança com a crina no animal, principalmente por conta de suas folhas longas e finas, ou pelo seu tronco grosso e achatado próximo às raízes.

Originalmente a pata de elefante pertence ao México, mas tem facilidade de ser cultivada em outros climas. Apesar disso, reage melhor a climas tropicais, como no Brasil.

Características gerais da pata de elefante

A pata de elefante é uma planta tipicamente do deserto mexicano, por isso suas características físicas fazem com que seja uma espécie resistente ao clima seco. Dessa forma, o formato do seu tronco, além de comprido, também possui uma ligeira parte dilatada na base das raízes.

Além disso, o formato do tronco da pata de elefante possui um formato característico, especialmente para armazenar água. Durante longos períodos de estiagem, o tronco armazena a água que recebe para sobreviver à seca.

Pata de elefante: conhecendo a espécie e seus principais cuidados
Fonte: Etna

Geralmente, essa espécie, ao ser cultivada em casa, atinge aproximadamente 3 metros de altura. No entanto, quando encontrada na natureza, pode chegar até o dobro do seu tamanho. A altura pode variar de acordo com o cultivo, a pata de elefante cultivada em vasos tende a crescer menos, por conta do espaço, principalmente.

Embora suas características se assemelham às palmeiras, essa planta não é da mesma família que as palmeiras. Na verdade, a pata de elefante está próxima das agaves e das yuccas.

Além da beleza do tronco e das folhas longilíneas, a pata de elefante apresenta floração periódica. Sendo assim, em determinadas épocas do ano, especialmente no outono, brotam flores brancas no topo na copa. As flores possuem aroma delicado, mas marcante.

Principais cuidados com a planta pata de elefante

Esse tipo de planta é considerada de sol pleno, isto é, se cultivada em casa é necessário períodos mais longos de exposição solar. Por isso, separe um espaço que receba de 4 a 6 horas diárias de luz solar durante o dia.

Fonte: Gazeta do Cerrado

Se perceber que as plantas têm ficado esbranquiçadas ou enrolam com facilidade, pode ser indicativo que a planta tem recebido pouca iluminação. Por isso, se for notada a diferença das folhagens, talvez seja hora de colocá-las no sol ou plantá-las em outro lugar.

Rega

A pata de elefante é uma planta tipicamente de clima seco à tropical, além disso, suas características físicas e biológicas permitem armazenar água em seu interior.

Dessa forma, a rega não precisa ser frequente ou grandes quantidades de água. No entanto, isso não significa deixar a planta sem água por intervalos muito longos. O ideal é regá-la quinzenalmente sem muito exagero.

Pata de elefante: conhecendo a espécie e seus principais cuidados
Fonte: Doce Obra

Solo ideal para cultivo da pata de elefante

Apesar de ser uma planta para climas secos ou tropicais, a pata de elefante requer cultivo sob solo úmido. Por isso, é interessante preparar uma mistura de substrato que favoreça a drenagem da água e que a mantenha sempre úmida. Pode ser usado húmus de minhoca ou argila expandida para facilitar a umidade da terra.

Fonte: Plantei

Além disso, essa planta também precisa de adubagem periódica para crescer melhor. Dessa forma, adubo orgânico ou uma mistura de fertilizantes comuns próprios para crescimento e que forneçam nutrientes para a espécie podem ser adicionados no solo.

Como podar esse tipo de planta

Por não ser uma planta volumosa ou com arbustos, a pata de elefante não exige podas frequentes. Embora possa atingir alturas mais elevadas, a poda pode ser realizada apenas quando for necessário remover folhas secas, por exemplo.

Além disso, a poda favorece a regeneração da planta e garante que partes possivelmente doentes contaminem o resto da planta como um todo.

Pata de elefante: conhecendo a espécie e seus principais cuidados
Fonte: Revisão Plantar

Cuidados com pragas e doenças

O principal problema relacionado a pragas ou doenças na pata de elefante está relacionado, principalmente, às regas em excesso.

Isso porque regas com grande fluxo de água e grande frequência podem apodrecer o solo da planta, fazendo com que fungos e bactérias possam atacar o solo e as raízes.

Fonte: Flores Castillon

É interessante observar se as folhas estão amareladas, pois caso comecem a mudar de tonalidade pode ser sinal de que a água tem sido usada em excesso. Além disso, caule ou tronco macios também podem ser indicie de afogamento das raízes.

O que achou da matéria? Se gostou, confira também como usar bicarbonato de sódio nas plantas.

Fontes: Minhas Plantas, Casa e Festa, Tua Casa, Guia de Jardinagem, Doce Obra.

Imagens: Casa umCOMO, Etna, Rei da Grama, Casa Vogue, Gazeta do Cerrado, Doce Obra, Plantei, Revisão Plantar, Flores Castillon.